Escondidinho

Dizem que uma viagem começa no planejamento. Selecionar cartões postais de muitos tipos e formas.  Percorrer listas de hotéis e restaurantes com nomes exóticos. Aprender como se diz ‘sim’, ‘não’, ‘por favor’ e ‘obrigado’ em línguas enroladas.

Pensando assim, minha viagem começou faz tempo… Mas como meu percurso é longo, arrumadinho e mucho loco, não penso em afogar vocês em planos. Começo então apenas compartilhando algumas angústias desta fase pré-tudo.

Gordo contumaz, a maior angústia do momento não poderia ser outra: como vou comer na Rússia?

Como vocês sabem, a nossa vizinha de sigla BRIC adota um alfabeto que deve ter deixado tonto o próprio Champollion (aliás, ele lia russo?) e é famosa por ignorar solenemente a possibilidade de oferecer cardárpios bilíngues aos desorientados forasteiros.

Minha capacidade – duramente adquirida – de decifrar uns 70% dos sons desses sinais enigmáticos obviamente não me credencia a ler quase nada, muito menos entender cardápios. Dicionário? Claro! Peça pra um gringo em Jeriquaquara decifrar o que é “escondidinho” no Michaelis de bolso dele e ponha o homem louco! Muito obrigado pela dica! Dicionário…

Enfim, tô perdido. Vou ter de usar o método roleta russa (!!) de dedo no cardápio e, com minha proverbial sorte, acabarei com uma cabeça de porco fumegante no meu prato. São Cirilo me proteja…

Anúncios

Sobre arnaldof

Viajando em busca de algo que não sei o que é, mas com a certeza de que será muito bacana.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Escondidinho

  1. Arnaldo,
    Muito legal seu blog. Vou acompanhar com prazer, e viajar junto o máximo possível.
    Quanto ao cardápio, se até com línguas irmãs a gente às vezes se embanana, imagino a aventura em que você está se metendo! Pra você ter uma ideia, no Uruguai um garçon me disse “güesso” para explicar como era a carne. Eu não conseguia pensar no que ele queria dizer, porque ele era muito impaciente. Desesperado por não se fazer entender, ele foi até a cozinha e me trouxe um osso enorme (acho que a tíbia do boi) com carne sangrando. Ficou gritando “hueso” (agora sim!), quase esfregando o osso na minha cara. Passei mal o resto do dia.
    Então, melhor ver se tem foto! rs.
    Bjs.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s