pílulas húngaras

– Budapeste é uma cidade com algumas ruas muito largas e prédios enormes. Resultado: você vê seu destino lá no fim da rua e pensa Perto!. Meia hora depois, seu destino parece tão “perto” quanto no início da caminhada. Nada é tão distante quanto o perto de Budapeste.

– As estações de metrô de Budapeste são profundíssimas, e em alguns casos acessadas por um único lance de escada rolante. Há escadas com, por baixo, 70 metros de comprimento, inclinadíssimas. São muito rápidas, e mesmo assim demora uns 4 minutos para descer ou subir tudo. Dá medo.

– Há uma irritante cultura da vigilância na Hungria, que beira o ridículo. Nos museus, é comum pedirem o tíquete em uma sala interna qualquer, como se o controlador da única entrada do museu não tivesse feito isso logo no início. No metrô, há fiscais na saída das estações pedindo os tíquetes. Se desconfiam tanto dos usuários, por que não instalam logo bloqueios, como em Roma? Você digita o código do cartão de crédito (com chip), mas eles querem sua assinatura.

Anúncios

Sobre arnaldof

Viajando em busca de algo que não sei o que é, mas com a certeza de que será muito bacana.
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

4 respostas para pílulas húngaras

  1. ciro disse:

    Não se estresse tanto, Arnaldovsky!

    Faça como nós, que agora estamos indo pra prainha, no Píer Paulista, tomar umas breja.

    Se você não estiver dormindo, aproveite que por aí tem umas cervejas pra lá de supimpas.

    Abraço.

    ciro

    • arnaldof disse:

      Ciro, aqui onde? Viena? Bom, vou pensar no seu caso.
      Engraçado você falar em ir pra prainha, tive de me esforçar para lembrar que hoje (ontem) é Freitag, sexta-feira. Eu perdi totalmente a noção do tempo, vivo em um eterno sábado. Até dar com a cara na porta nos museus e perceber que é Montag, digo, segunda-feira…

      • ciro disse:

        É que nunca presto atenção (antice…) na data, só na localização.

        Budapest.

        Tenho um amigo cujos pais são húngaros e ele vai muito aí.

        Não sei se é gabolice (essa foi de doer), mas ele conta que tem umas cervejas interessantes pelaí…

        Prometo atentar para a relação espaçotemporal nos próximos comentários.

        Abraço.

        ciro

      • arnaldof disse:

        Ciro, nao se desaponte comigo, mas estou evitando alcool, costuma me dar embrulhos aa barriga, algo que tenho pavor em plena viagem.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s